Galeria Oliveira Fotografia
Galeria Oliveira Fotografia

Escolher os convites de casamento é difícil... e o vestido de noiva nem se fala! Mas, para muitas noivas, as decisões verdadeiramente complicadas dizem respeito à família. Será que alguém se vai ofender se não for convidado para padrinho? Será que posso sentar estes dois tios na mesma mesa? E, não menos importante, quem é que devo nomear para levar-me ao altar? Enquanto muitas têm uma resposta fácil para esta questão, outras desejam desapegar-se da tradição e agir de forma espontânea no seu dia C. Posto isto, se és das que gostava de chegar sozinha ao local onde trocarás as alianças de casamento, não percas as próximas linhas! 

ByMatilda
ByMatilda

Pro: uma entrada original!

Um vestido de noiva curto, uns sapatos coloridos e um penteado apanhado cheio de estilo! Se és o tipo de noiva que gosta de desafiar a tradição, esta é uma ideia que certamente te agradará. Entrar sozinha na cerimónia é uma declaração de independência. É uma forma de afirmar que o passo que se segue é dado de livre vontade e, sobretudo, de que ninguém precisa de te "entregar" ao noivo. Mas há mais: para além de todo o simbolismo que este gesto transmite, também é certo que entrar sozinha te dará imensa liberdade para inovar e organizar um desfile cheio de personalidade. O que achas de saltitar rumo ao altar ao som de uma música mais animada, como Celebration, dos Kool & The Gang? Inesquecível!

Contra: os teus pais podem ficar ofendidos...

Se os teus pais são bastante tradicionais - ao ponto de querem os seus nomes nos convites de casamento originais - é seguro afirmar que não apoiarão esta ideia. A tradição tem o seu valor e influência e, como tal, é normal que maioria dos pais queira estar presente neste momento, como prova de apoio, ternura e amor incondicional. Retirar-lhes este prazer pode fazer com que fiquem ofendidos e desanimados, coisa que, eventualmente, poderá pesar-te na consciência. 

Pro: uma forma de evitar problemas com a família

Noivas cujos pais biológicos não estejam presentes, que tenham dois pais ou outras figuras paternas que admirem, podem encontrar-se perante um verdadeiro dilema na hora de nomear alguém para levá-las ao altar... Nestes casos, a solução mais diplomática pode passar por ir sozinha, evitando assim conflitos e disputas. 

Contra: falta de apoio na hora H

A distância até ao altar é relativamente curta, mas sejamos sinceros: quem é que não treme de ansiedade ao imaginar-se na entrada da cerimónia...? O vestido de noiva com renda em evidência, assim como o penteado, a maquilhagem e a expressão facial... quanta pressão! Se sofres só de imaginá-lo, rende-te às evidências: vais sentir-te muito melhor ao lado de alguém que te dê a mão e sussurre palavras de apoio!

Quinta dos Machados
Quinta dos Machados

Solução? O melhor dos dois mundos!

Quando o pai de Meghan Markle adoeceu e cancelou a sua presença no casamento da filha, a futura duquesa decidiu unir o útil ao agradável: entrou na igreja sozinha e, a metade do trajeto, recebeu a companhia do futuro sogro, o Príncipe Charles. Se gostavas de entrar sozinha, seja por ideologia ou por alguma questão prática, mas temes que essa decisão possa causar demasiada controvérsia entre os teus familiares, adota o pragmatismo da duquesa de Sussex! Podes entrar sozinha e, a metade do corredor, abraçar a companhia de um - ou vários - familiares queridos. Já diz o ditado que "no meio é que está a virtude", não é?

ByMatilda
ByMatilda

És uma noiva alternativa, que até optou por um vestido de noiva preto para o dia C? Ou queres simplesmente evitar controvérsias e dilemas no seio familiar? Seja qual for o motivo, uma coisa é certa: atravessar o corredor nupcial sozinha é uma escolha tão válida quanto qualquer outra. Num dia tão importante, até os mais pequenos pormenores têm de ser fiéis à tua personalidade e vontade, seja o penteado de noiva ou a companhia para a entrada na igreja. Por isso, sê fiel a ti própria e diverte-te sem culpabilidade!