Marit de la Vera Photography
Marit de la Vera Photography

Convidar pessoas para o vosso casamento pode parecer simples. Afinal, fazer uma lista de convidados, tratar dos convites de casamento e enviá-los ou entregar pessoalmente é relativamente fácil, mas, se já tens o anel de noivado, já pensaste em todas as complicações que se podem gerar em torno de quem é, ou não, convidado? Seja porque aquela família afastada ou amigos achavam que eram mais próxima dos noivos na realidade, ou porque não foi pedido àqueles pais para trazerem os filhos pequenos… há inúmeros mal entendidos que se podem gerar – e pessoas que podem ficar incomodadas por descobrirem que não vão cortar o bolo de casamento com os noivos. Descobre como lidar com elas!

Sê pragmático(a)

Ricardo São Marcos Fotografia
Ricardo São Marcos Fotografia

A verdade é esta, se nunca abordares o assunto junto dessa(s) pessoa(s), nunca terás de te justificar. Se se trata de amigos que não vês há anos, família afastada – ou mesmo chegada, mas que não desejas que compareça no dia em que trocam alianças de casamento – não há nada que vos “obrigue” a justificarem-se junto dessas pessoas. Porém, deves fazê-lo sim se o assunto calhar em conversa, ou sentires necessidade de explicar o porquê.

Mas direto(a)

Se alguém se dirigir a vocês para saber o porquê de nunca ter recebido um convite de casamento simples, não convém que os noivos se desmanchem em desculpas e lamentações. Algum motivo devem ter para aquela pessoa não constar da vossa lista – seja o orçamento, a familiaridade, ou simplesmente porque não fazia qualquer sentido para o tipo de festa que pretendem. Não tenham receio de ser transparentes e dizer isso mesmo a quem vos questionar.

Luminosidades
Luminosidades

Não tornes as coisas pessoais

Se o motivo for outro para além dos acima descritos, há duas opções em cima da mesa: ou aproveitas o momento para resolver tudo com a pessoa em questão, ou dizes simplesmente que não faz sentido ou que não poderão contar com ela para o dia C. Não tentem pensar em “desculpas” ou justificar-se perante pessoas que queriam ser convidadas. Nestas situações, o melhor é cingirem-se aos fatos e eliminar qualquer motivo pessoal que vos leve a tomar esta decisão.

A questão dos plus one…

É um tópico que gera algumas discussões e que deve ser definido antes de fazerem os convites de casamento. Qual a regra para acompanhantes, amigos e namorados(as)? Apenas comparecem se já estiverem juntos há determinado tempo? Ou se já tiverem privado com os noivos? Estabeleçam essas regras à partida, pois nenhum dos vossos amigos ou família vai gostar de se sentir a exceção.

Ritmos & Reflexos
Ritmos & Reflexos

Se a pessoa em questão se sentir sozinha por não terem convidado o/a acompanhante, expliquem-lhe que se trata de uma cerimónia mais intimista e que vão certificar-se de o integrar no seio de muitos amigos e família para que nunca se sinta só.

Lidar com as crianças

Casamentos adults only podem facilmente tornar-se polémicos. Os noivos têm toda a liberdade para escolher se pode, ou não, haver crianças a provar o bolo de casamento original, cabe depois aos pais decidir se comparecem ou não. Se tiverem de se justificar, cinjam-se aos factos – e não apenas ao “preferimos não ter crianças no casamento” – e expliquem que o casamento termina bastante tarde, que a música ou animação não são apropriadas ou que gostariam que os pais desfrutassem sem quaisquer impedimentos!

JT Estúdios
JT Estúdios

Nem sempre quem nos rodeia age da forma que consideramos ser mais correta e, é normal que ao longo dos preparativos e dos dias que passas a escolher o penteado de noiva sejas questionado(a) sobre o porquê de não teres convidado x ou y. Mais do que explicações ou repostas intermináveis, devem lembrar-se que é a vossa festa e que, assim, talvez não faça sentido convidar aquela prima em 4º grau com quem falam apenas no natal, ou escolher lembrancinhas de casamento para o grupo de amigos da primária, que se reúne para jantar uma vez por ano…