Mint Tea Photography
Mint Tea Photography

Depois de muito refletir, vocês chegaram à conclusão de que não querem crianças no vosso casamento. Elas são doces, ternurentas e muito amorosas, mas vocês já sabem o impedimento que é ter bebés e crianças num grande evento e no quão exaustos se vão sentir os vossos convidados depois de terem os filhos a puxar centenas de vezes o vestido de cerimónia a pedir atenção. Para além de elaborarem um menu especial para as crianças, tê-las no vosso casamento significa que vão ter de arranjar atividades para os entreter, uma lembrancinha de casamento diferente e, no caso de serem em grande número, um monitor para os vigiar – e tudo isto pressupõe um gasto extra que muitos casais podem não estar dispostos a pagar. Mas como se trata de um assunto sensível e muitos pais podem não reagir da melhor forma à ideia, o melhor é contar-lhes pela altura em que distribuem os convites de casamento. Se seguirem estes passos, de certeza que tudo vai correr bem!

Parallax Photography
Parallax Photography

1. Avaliem os vossos motivos.

Vão ter um comediante a fazer espetáculo durante a noite com algumas piadas indiscretas? Não vão abdicar do bar aberto e querem que os convidados se divirtam sem preocupações até cortar o bolo de casamento simples ou, simplesmente vão optar por um casamento noturno, que acabará a horas em que as crianças começam a pedir colo? Antes de mais, pensem no porquê de não quererem incluir crianças no vosso casamento. Ter um motivo sólido (e qualquer um dos descritos é válido) é meio caminho andado para que não sintam que estão a cometer uma injustiça ao transmitir o vosso desejo aos convidados.

2. Uma primeira abordagem!

Ao fazer os convites de casamento, vocês terão logo uma ideia dos convidados que irão trazer crianças para o casamento, por isso, o primeiro passo é incluir apenas o nome dos adultos nos convites. Com este primeiro contacto com o casamento, os convidados vão saber, à partida, que é esperado que crianças e adolescentes fiquem de fora. Mas se quiserem reforçar essa ideia, podem incluir no final, em jeito de sátira, uma pequena inscrição como “adults only, “evento impróprio para menores de idade” ou o símbolo de presença interdita a menores de 18 anos.

3. Sejam pragmáticos

Os vossos melhores amigos certamente sabem o quanto adoram crianças (ou o quão desconfortáveis se sentem na sua presença), por isso, não adianta fazer um discurso a cada pai ou mãe explicando que não se trata de nada pessoal. Sejam sérios e firmes com a vossa decisão e, sobretudo, não aceitem exceções – seja porque “os meus pequenos não atrapalham nada” ou “o meu filhote entretém-se muito facilmente”. Lembrem-se que dar a oportunidade de alguns pais levarem os mais novos e outros não pode ser entendido como falta de respeito.

Parallax Photography
Parallax Photography

4. …mas nunca inflexíveis.

Apesar de não admitirem exceções no vosso grande dia, há questões às quais não devem fechar os olhos quando o tema são crianças. Se há um pai ou uma mãe que não tem onde deixar o filho neste dia, se há um casal com dificuldades que não pode pagar uma ama ou se se trata de um casal separado em que a criança ficará a cargo de um dos vossos convidados nessa data, pode ser complicado arranjar uma solução. No caso de estarem perante problemas financeiros, os noivos podem atuar de várias formas – não esperando da parte dos convidados quaisquer prendas de casamento ou oferecerem-se para pagar parte ou a integridade de um babysitter para esse dia. Em qualquer caso, os noivos devem falar pacientemente com os pais e tentar chegar a uma solução que os tranquilize.

5. Falem pessoalmente.

Embora possam achar que já deixaram tudo claro nos convites de casamento originais, há alguns convidados que podem não ter percebido bem a ideia... Dependendo da vossa proximidade, liguem-lhes pela altura em que esperam receber as confirmações da sua presença ou marquem um café para falar sobre esta questão. Expliquem com calma e delicadeza as vossas razões e sejam compreensivos. 

6. Descompliquem!

Este assunto pode ser bastante delicado ou mesmo polémico, mas, se mostrarem alguma sensibilidade ao falar nisso, temos a certeza de que os vossos convidados vão perceber e até mesmo agradecer a oportunidade de passar um dia diferente, arranjarem-se com um vestido e um penteado semi preso e divertirem-se como já há muito não faziam! Pensem sempre nas vantagens e avancem sem medo quando chegar a hora de comunicar a vossa decisão!

Matheus Koelho Fotografia
Matheus Koelho Fotografia

Organizar um casamento é muito mais do que escolher detalhes decorativos e estilos de penteados de noiva para combinar com o teu vestido. Às vezes, incluídas no processo estão algumas decisões que os noivos têm de tomar se querem um dia único. À partida, este é um evento pensado para adultos, desde a cerimónia, a festa, do cardápio até ao bolo de casamento - que, muitas vezes, pode ter álcool! E independentemente da idade, as crianças tem um horário e ritmo próprio para dormir, precisam de uma opção diferente de menu, de uma alternativa recreativa e de uma zona para descansar quando estiverem com sono. Acima de tudo, lembrem-se que o casamento é vosso e que os convidados têm todo o direito de recusar o convite se acharem que o evento não se adequa às suas expectativas.