As rosas dão vida a qualquer ambiente e são indispensáveis nos casamentos. Têm o poder de dar um toque único ao vestido de noiva, sobretudo quando incorporadas no bouquet e nos adornos do penteado de noiva. Do mesmo modo, podem servir de inspiração para os convites de casamento e para toda a decoração do enlace. Mas, além destas funcionalidades evidentes, também podem fazer parte de um ritual que cada vez mais casais optam por incluir no seu dia, pelo significado especial que tem: a cerimónia da rosa! Já tinham ouvido falar? Se ainda não, hoje vamos contar-vos tudo o que precisam de saber sobre esta prática cada vez mais popular!

Rosa: símbolo do amor e da paixão

Considerada como um dos maiores símbolos da paixão, amor e respeito, a rosa é uma das principais escolhas das mais românticas, amantes de vestidos de noiva com renda e ambientes clássicos e requintados. É fácil compreender porquê: as rosas estão, desde sempre, associadas ao romance e ao amor, "reencarnando" as intensões dos mais apaixonados. Apesar de sempre terem estado associadas ao mundo nupcial, as rosas tornaram-se agora protagonistas de um ritual muito especial, perfeito para os casamentos com disparidade de culto: a cerimónia da rosa. 

Cerimónia da rosa: em que consiste este ritual?

Apesar de simples, a cerimónia da rosa tem o poder de fazer com que a vossa celebração seja ainda mais charmosa e intensa. A sua preparação é mais fácil do que pensar em ideias para convites de casamento ou para a restante decoração; só precisam de duas rosas, uma para cada membro do casal, um texto escrito por vocês e uma música de fundo romântica, com que se sintam identificados. Quanto ao ritual, este consiste em trocar a rosa entre os dois, num gesto de amor, respeito e confiança mútua, enquanto pronunciam as palavras decididas por vocês. No entanto, caso não queiram escrever os votos, podem sempre recorrer à internet para encontrar um guião romântico.

Foto Rodas
Foto Rodas

Quem o pode celebrar?

Por norma, todos estes rituais são feitos em cerimónias civis, mais informais e livres de protocolos. Assim, os noivos deixam-se seduzir pela possibilidade de terem um casamento mais descontraído e intimista, onde possam usar um fato e vestido de noiva simples e incluir alguns rituais mais personalizados na cerimónia. No entanto, nos dias de hoje, também é possível incluir este ritual em cerimónias religiosas, sempre que falem e acordem tudo previamente com a vossa paróquia. No caso de não haver qualquer problema em incluí-lo neste momento, sigam em frente com o vosso feeling! Isso sim: talvez seja indicado escolherem textos mais religiosos, ou que falem dos valores mais importantes do casamento.

Rita Santana Photography
Rita Santana Photography

Depois do casamento

Outra das mais-valias deste ritual é não terminar no dia do casamento. As rosas trocadas podem - e devem! - ser guardadas em casa e renovadas a cada aniversário de casamento, transmitindo deste modo que o casal continua feliz e unido. Também é uma oportunidade se lembrarem dos momentos mais especiais do vosso dia, ano após ano - como o momento em que trocaram as vossas alianças de casamento no altar, ou a abertura do baile, por exemplo.

E para os mais românticos...

Um último conselho? Se quiserem alargar este significado a outros elementos do vosso dia, pensem em prendas de casamento originais para os convidados que incluam rosas ou algumas das frases mais marcantes que pronunciaram no votos. A rosa pode efetivamente ser a grande protagonista do vosso dia, não só no ritual como também na decoração e nas prendas. 

Pedro Filipe Fotografia
Pedro Filipe Fotografia

Seja qual for o estilo do vosso casamento, sem dúvida de que um ritual assim determinará toda a cerimónia. Irá transmitir amor e respeito aos vossos convidados, que ficarão rendidos a esta simplicidade tão bonita. Tal como ficarão ao ver o vosso bolo de casamento ou mesmo as lembrancinhas de casamento que têm pensadas para eles. Lembrem-se, quando tudo é feito com amor, tem um encanto especial.