LoveBirds Photography

Num casamento nem tudo é tradição, sobretudo nos dias que correm. Saltar o protocolo é cada vez mais comum: os vestido de noiva afatam-se cada vez mais ao modelo tradicional, e já não se entregam em mão os convites de casamento (a tendência é enviar por email). As tradicionais lembrancinhas de casamento dão lugar a doações a instituições de caridade e toda a decoração é, hoje em dia, personalizada e pensada de acordo com o estilo dos seus noivos. Por tudo isto, e por mais que respeites certas superstições, se o teu coração te diz para seguires o lado oposto, deves dar-lhe ouvidos. Falamos-te de sete das superstições mais comuns de sempre, que existem precisamente para que as possas desafiar. Será que te vais atrever?

Darkbox - Video & Photography

1. Algo novo, algo velho, algo emprestado e algo azul

Uma das superstições mais conhecidas em todo o mundo, onde cada um dos elementos tem o seu sentido. O elemento novo tem a ver com a felicidade no começo de uma nova vida; o elemento velho é o passado da noiva, que ela não deve esquecer; o algo emprestado, deve-se receber de alguém que já esteja casado e com um matrimónio feliz; finalmente, algo azul representa o amor e a felicidade. No entanto, nem todas a seguem à risca, pelo que é fácil desafiá-la. Muitas noivas escolhem apenas usar algo novo ou algo azul, deixando de lado os restantes elementos.

2. O segredo do vestido de noiva

Não fosse a tradição mais usada atualmente, é comum que a maioria das noivas não mostrem o seu vestido ao noivo até ao dia do casamento, não pelas razões pela qual esta começou, mas sim para criar esse efeito surpresa até ao momento de subirem ao altar. Tanto as mais descontraídas, apaixonadas por vestidos de noiva curtos, como as mais clássicas que amam os vestidos de noiva Rosa Clará seguem esta tradição pelo motivo anterior, ainda que seja também cada vez mais comum mostrar ou comprar o vestido juntamente com o noivo, a fim de saber a sua opinião. Ainda assim, esta superstição vem do tempo em que os casamentos eram combinados e assim evitava-se que os noivos mudassem de ideias antes do casamento.

André Lima Photography

3. Carregar a noiva ao colo na noite de núpcias

Esta tradição que evitava que os maus espíritos se aproximassem da noiva ao entrar em casa, vem do tempo dos romanos. O noivo deveria passar a porta da casa com a noiva ao colo, levando-a depois para o quarto dos dois. Hoje em dia, poucos são os que a adotam, já que a maioria dos noivos quando se casa, já vive juntos antes. No entanto, é uma tradição que muitas noivas fazem questão de cumprir, por ser um gesto romântico.

4. Levar ovos à Santa Clara para que não chova

Esta é uma das tradições menos conhecidas, ainda que seja muito praticada no norte de Portugal. É costume levar-se dezenas de ovos ao convento ou à Igreja do Bomfim, no Porto, e oferecê-los à Santa Clara, para evitar que chova no dia do casamento. Sabemos que o tempo é imprevisível, mas e se funciona? Nunca se sabe, pelo que não se perde nada em tentar. E caso chova, não há que desesperar. Apenas deves manter a calma, aproveitar igualmente cada momento e ter uma alternativa que permita que todos os convidados fiquem igualmente confortáveis em todos os momentos do enlace. Acredita, as fotos do teu vestido de gala comprido à chuva ficarão extremamente românticas e lindas.

Ricardo Dionisio Photography

5. Casamento molhado, casamento abençoado

Apesar da tradição dos ovos à Santa Clara, quem nunca ouviu dizer que um casamento molhado é um casamento abençoado? Por mais que a maioria deseje ter um dia radiante no seu dia de casamento, diz-se que um casamento com chuva é abençoado pelos deuses, e que se manterá forte e coeso para sempre. Superstição ou não, se decidiste usar um penteado de noiva de cabelo solto e há probabilidades de chuva, alerta o teu cabeleireiro para essa possibilidade. O mesmo se aplica a todos os detalhes do casamento – caso a maioria do enlace seja ao ar livre, convém ter um plano B para que nada falhe.

6. Evitar as pérolas no dia do casamento

Para os romanos as pérolas simbolizavam lágrimas, por isso diziam que a noiva não devia usá-las no dia do seu casamento. Caso o fizesse, significava que esta iria passar todo o seu casamento a chorar. Se pensas usá-las, será uma pena não o fazeres, sobretudo se te apaixonaste por um vestido de noiva simples que se destaca por pequenos detalhes adornados com pérolas que fazem toda a diferença no conjunto final. A decisão é tua já que, tal como nos outros casos, tudo depende do nível de superstição de cada um.

7. Atirar arroz no fim da cerimónia

Praticamente não existe um casamento em que não cumpra esta tradição. A sua verdadeira razão vem do significado de que o arroz representa abundância e deste modo, os noivos teriam sempre alimento nas suas vidas. Hoje em dia, as novas tendências mais personalizadas, oferecem outras alternativas ao tradicional arroz, assim que, os mais descontraídos ou que preferem ter um casamento temático, não só escolhem ter detalhes que façam a diferença – como um topo do bolo de casamento personalizado – escolhem sair da cerimónia com sparkles, bolas de sabão ou até mesmo, com uma largada de balões biodegradáveis.

Qual destas superstições te atreves a desafiar no teu dia? Decidas o que decidas para o teu dia, é importante que a tua personalidade impere por cima de tradições e costumes antigos. Não deixes de usar um penteado de noiva mais alternativo se o teu estilo é clássico e personaliza os teus convites de casamento como tu e o noivo bem desejarem. Os casamentos de hoje devem ter a alma dos seus noivos em cada detalhe, independentemente de seres mais ou menos supersticiosa.