Pedro Filipe Fotografia

Eis uma tarefa que pode ser mais estressante e cansativo que escolher as lembrancinhas de casamento ou o próprio vestido de noiva. Mas este é um item fundamental na elaboração do orçamento: não só porque determina o número de pessoas que irão estar presentes como o de convites de casamento a fazer. Há três regras básicas para evitar discussões e situações desagradáveis: manter a calma, fazer concessões e ser objetivo. Existem formas de evitar conflitos e de manter a paz. Lembrem-se , sempre, que planear o dia C deve ser um momento feliz e pacífico.

Daydreamers

1. Os amigos dos pais

Recordem-se que este também é um momento de alegria para os vossos pais e que, por isso mesmo, é natural que eles queiram partilhá-lo com os seus amigos. Nestas situações, o melhor será encontrarem uma solução de compromisso. A nossa sugestão é: reúnam-se com os vossos respetivos pais e atribuam-lhes um número de pessoas que poderão convidar para a festa, uma espécie de cota. Expliquem-lhes de forma educada e tranquila que, apesar de entenderem as razões deles, o local escolhido e o fator monetário implicam a criação de limites e que é impossível convidarem todas as pessoas desejadas. E, se os vossos pais vos ajudarem a pagar o dia C, não deixem que isso interfira com a vossa vontade. Afinal de contas, a última palavra tem de ser dos noivos!

2. Familiares afastados

Toda a gente tem aqueles parentes que raramente ou nunca vê, mas que sabe que existem. Quando chegam estes momentos de festa é óbvio que se considera convidá-los para a celebração. Contudo, haverá mesmo necessidade de o fazer tendo em conta que os vossos encontros de forma regular são praticamente inexistentes? Nestes casos, o aconselhável é fazer apenas uma participação, por escrito, do grande evento, mas não os convidar. Afinal partilhar as vossas escolhas pessoais como o vosso bolo de casamento original é algo que querem guardar para aqueles que vos são mais próximos e conhecem a vossa história desde o início.

FStudio

Colegas de trabalho

Ora aqui está uma questão que vos poderá tirar algumas horas de sono. “Se convido a Maria então tenho de convidar o Pedro, mas nesse caso tenho de dizer também ao meu chefe ou terei mau ambiente para o resto da vida”... este pode ser o tipo de pensamento que vos assola nesta altura dos preparativos. O que faz sentido é convidarem apenas aqueles colegas que já são vossos amigos, isto é, que já fazem parte do vosso círculo de pessoal. Daí que seja aconselhável não andarem pelos corredores do escritório a falar das prendas de casamento ou das alianças de casamento que escolheram. Manter um low profile é bastante útil nestas circunstancias! 

Soft Box

Família e namorados/as

Mais uma vez, o bom senso é a regra base para se chegar a uma decisão justa e sentida. Se a melhor amiga da noiva tem aquele namorado há pouco tempo talvez não faça muito sentido convidá-lo, porque não é uma pessoa que vos conheça bem e com quem queiram estar a partilhar um dia tão especial. O mesmo se aplica se o melhor amigo do noivo, por exemplo, ainda viver com os pais. Não há obrigatoriedade de convidar os senhores, a não ser que façam muita questão. Nestes casos, o esclarecimento deve ir explícito no convite: para “Maria” ou para “Maria(+1)” ou ainda para “Xavier e família” e assim evitam-se confusões para todos. Além disso personalizar os convites demonstra a consideração que se tem pelas pessoas.

Crianças: sim ou não?

Nem todas a gente concorda com o poeta e com a máxima “o melhor do mundo são as crianças”. Há quem opte por bodas sem a presença dos petizes, há quem limite a sua presença a sobrinhos e sobrinhas apenas e há quem não tenha qualquer problema e abra as portas da sua felicidade a todas as crianças que fazem parte do seu ciclo de familiares e amigos. Esta é uma escolha que dependerá apenas dos noivos e que deverá ser respeitada por todos. Contudo, se optarem por ter restrições à presença de crianças na boda esta também deverá ser referenciada no convite. Optem por uma mensagem educada e simpática, a forma como dizem é mais importante do que a mensagem que deve chegar aos vossos convidados de forma serena.

Alex Tome

Elaborar a lista de convidados é um verdadeiro quebra-cabeças, mas não é nada que não se consiga fazer. Façam várias listas até chegar a uma final e poderem bem a importância de cada pessoa nas vossas vidas, esse será o argumento fundamental para partilharem esta ocasião tão especial convosco. Depois de chegarem a uma conclusão final, a escolha do penteado da noiva e dos vestidos de cerimónia para as damas-de-honor parecer-vos-ão as tarefas mais simples do mundo.