Feel Creations - Photo & Film
Feel Creations - Photo & Film

Viver de forma mais sustentável é um dever do ser humano nos dias que correm e, se tens a oportunidade de viajar para o estrangeiro, deves fazê-lo também de forma a respeitar o presente e futuro do meio ambiente. Assim que entregam as lembrancinhas de casamento, querem apenas festejar e embarcar nessa aventura a dois, mas, tal como escolher um vestido de noiva, uma viagem envolve muita dedicação e planeamento! Cada vez mais a sustentabilidade é um assunto na ordem do dia e, para que as nossas escolhas se reflitam num futuro mais verde e promissor para as novas gerações, nada como pôr as devidas mudanças em prática! Se já tens o anel de noivado, vem conhecer as melhores dicas para viajar de forma mais sustentável.

RicardoMarta  photography
RicardoMarta photography

1. A escolha do destino

Quem diria que a escolha do destino influenciava na vossa pegada ecológica? Por muito que países tropicais e zonas mais exóticas façam parte do nosso imaginário quando pensamos na lua de mel, a verdade é que é aí precisamente que o nosso impacto se nota cada vez mais. A exploração dos recursos naturais, o boom turístico e a própria deslocação são fatores que afetam profundamente estes ambientes.

2. Meios de transporte ecológicos

Visitar várias cidades ou mesmo países pode fazer parte dos vossos planos após trocarem alianças de casamento, mas saibam de antemão que deslocarem-se de avião é uma das formas mais poluentes de o fazer. Se possível, optem por visitar vários destinos com recurso a transportes públicos, como autocarros ou comboios. Para passeios mais pequenos - e em dias soalheiros - troquem a scooter pela bicicleta!

Feel Creations - Photo & Film
Feel Creations - Photo & Film

3. Repensar o alojamento

As grandes cadeias hoteleiras beneficiam de muita segurança e reputação junto de turistas, mas são apenas mais uma forma deste setor massificado e, uma boa forma de promover a sustentabilidade quando viajam é precisamente optar por alojamentos locais! Edifícios inteligentes e sustentáveis, que utilizem energia solar ou eólica, cuja construção respeite a realidade paisagística e do meio ambiente e que remunerem os seus trabalhadores de forma adequada… se já tens o anel de compromisso, vale a pena fazer alguma pesquisa e encontrar estes nichos para ficarem acomodados.

4. Apoiar as comunidades locais

Respeitar a cultura local é um essencial quando nos confrontamos com estas diferenças. Mas além disso, há muito mais a fazer após entregar as prendas de casamento originais se querem contribuir para a preservação do vosso local de destino. Comprar em comércio justo – e manterem-se afastados das grandes superfícies – recorrer a comida, serviços e produtos locais, respeitar a cultura, costumes e os recursos naturais da terra são ótimos princípios para atingir um fim tão nobre.

5. Ser mais curioso(a)

Planear uma viagem de lua de mel exige algum tempo e critério e, se não pensam deixar esta planificação a cargo da agência, vale a pena fazer a vossa pesquisa em busca dos locais menos explorados, das praias mais desertas e das atrações mais inesperadas! Por vezes, afastarem-se alguns quilómetros do centro turístico e pedirem indicações aos habitantes locais - em vez de estarem sempre no tripadvisor - pode dar-vos surpresas muito especiais!

Feel Creations - Photo & Film
Feel Creations - Photo & Film

6. Adeus ao plástico!

Esta máxima não será novidade, sobretudo se já fizeram os convites de casamento. A verdade é que o plástico está presente em praticamente todos os bens que consumimos e cabe-nos a nós tomar medidas para o erradicar. Pequenos passos como levar uma garrafa de água reutilizável para todo o lado – em vez de comprar constantemente as de plástico – e pedir as bebidas sem palhinha são ações muito simples e com um impacto enorme no meio ambiente. Lembrem-se também de reciclar sempre que possível e de levar apenas o essencial nas malas de viagem.

7. Denunciar o turismo animal

A exploração animal para fins de entretenimento é uma realidade em inúmeros países e, a crueldade é um fenômeno ao qual fechamos muitas vezes os olhos. Respeitar a vida selvagem e recusar adquirir bens cuja matéria prima é claramente animal é um princípio essencial do turismo responsável. Este tipo de turismo, como são exemplo as demonstrações, as fotografias com animais amestrados, o andar de elefante, ver crocodilos, segurar tartarugas marítimas ou ver macacos a dançar, são atividades que geram lucro e cuja prioridade nunca é o bem-estar das espécies.

RicardoMarta  photography
RicardoMarta photography

Já colocavam alguma destas ações em prática no vosso dia a dia? Quando o assunto é sustentabilidade, pensamos em poupança, em direcionar meios e recursos e fazer um uso menos abusivo dos que temos ao nosso alcance. Seja a escolher um vestido de cerimónia em segunda mão, a optar por fornecedores locais para o buffet e bolo de casamento ou a mobilizar meios para que seja mais fácil e ecológica a locomoção de todos os convidados para o grande dia, aqui começam os vossos pequenos passos, sendo que a lua de mel é o culminar deste capítulo! O que acharam das nossas sugestões?