Pedro Filipe Fotografia

Um dos detalhes mais característicos de todo o look nupcial e do vestido de noiva merece ser alvo de análise e, por isso, hoje falamos do véu e de toda a sua história e curiosidades! Se o anel de noivado é o confirmar de um compromisso, o véu é símbolo de amor, resiliência e dedicação. Abordamos vários temas e culturas, pesquisamos sobre este acessório e observamos como a indústria da moda o tem trazido de volta para o universo nupcial. Se já enviaram os convites de casamento, vem conhecer tudo sobre esta temática!

As origens do véu

Segundo reza a história, o véu da noiva surgiu na Grécia Antiga, como símbolo de nobreza e pureza da mulher que, normalmente, usava um vestido de noiva simples. Além das funções de resguardo, ele protegia a pele do sol e era um item que indicava o estatuto social da noiva – quanto maior o véu, maior era a sua riqueza. Há lendas que também indicam que o véu servia para transmitir mistério, dado que, no passado, os noivos apenas se viam cara-a-cara no momento do sim

Lisbon Wedding Photographers
Lisbon Wedding Photographers

Na cultura oriental

Os casamentos orientais eram, maioritariamente, combinados e, por isso, o uso do véu estava relacionado com a proibição do noivo em ver a noiva antes de trocarem alianças de casamento. Por outro lado, na cultura muçulmana, o uso do véu está associado à submissão da mulher ao seu noivo durante o casamento. 

Cultura ocidental

Na cultura ocidental, o uso do véu remonta à civilização greco-romana e estava associado a crenças de cerimónias pagãs – a noiva usava-o para se proteger dos espíritos e do mau olhado. Assim, este acessório era normalmente brilhante e em tons de dourado e amarelo, à semelhança do anel de compromisso - tons associados à proteção. Foram os cristãos, por volta do terceiro/quarto século, que estabeleceram a tradição do véu branco, como símbolo de pureza da noiva. 

Lisbon Wedding Photographers
Lisbon Wedding Photographers

Na Inglaterra...

Os véus, maioritariamente na região da Inglaterra, tinham uma conotação mais ligada à inocência e pureza e eram representados por um tecido bastante espesso, o que fazia com que a noiva tivesse alguma dificuldade em ver através dele. Daí nasceu, na verdade, a tradição de acompanhar a noiva até ao altar, dada a dificuldade que tinha em ver o caminho à sua frente.

Época vitoriana

Mas este não foi o único contributo da Inglaterra para a tradição do véu. No período vitoriano, este acessório, que parecia prestes a cair em desuso, ganhou imensa popularidade graças à rainha Victoria. No seu casamento, a rainha usou um véu longo e opulento, como símbolo de status, o que fez com que todas as mulheres da realeza - e não só - quisessem luzir um acessório semelhante no seu grande dia. 

Hoje em dia

Na atualidade, o véu já não tem um significado assim tão essencial, pelo que cabe à noiva decidir combiná-lo, ou não, com um vestido de noiva com renda. Há imensos tipos de véu, que variam conforme o tecido de que é feito, as aplicações, a forma e o comprimento, mas, regra geral, o seu uso tem uma função mais estética que simbólica. Finalmente, e para responder às aspirações das noivas inovadoras, também existem cada vez mais coleções de véus coloridos - em rosa, azul, púrpura, etc. - que podem dar um twist de modernidade e originalidade a qualquer look

Conhecias a história deste elemento nupcial segundo as várias culturas? Religião e superstição estão na origem do uso deste acessório, que é tão importante como decidir o vestido de cerimónia que vais usar na recepção. Hoje em dia, no entanto, podes optar por um look mais clássico e tradicional e incluí-lo no teu look, ou escolher usar unicamente o vestido mais prático e versátil até entregarem as lembrancinhas de casamento.