Ilustre Fotografia
Ilustre Fotografia

Há muitas formas de expressar o amor! Seja ele romântico, amigo ou familiar, o importante é que seja sentido e sincero. No dia do vosso casamento, de certeza que irão querer agradecer aos vossos convidados que, apesar de todas as circunstâncias atuais, quiseram acompanhar-vos no dia mais especial da vossa vida. Posto isto, qual será a melhor forma de agradecerem aos vossos convidados? Vídeo, através de um discurso, com umas palavras especiais? Todas as opções são válidas mas, se querem enviar a todos um cartão de agradecimento, que tal incluir um poema de amor ou de agradecimento para agradecer todo o carinho do vosso dia? Deixamos alguns poemas portugueses cheios de amor e significado. Inspirem-se! 

Amor e mais amor 

Podem sempre partilhar um poema de amor para inspirar os vossos convidados - tanto os que têm uma relação, como os solteiros que estão à procura do amor. Além de uma mensagem personalizada de agradecimento, podem sempre incluir um poema português romântico que sirva de inspiração e os faça recordar dos momentos mais felizes que todos viveram no dia em que trocaram as vossas alianças de casamento. 

Carlos Drummond de Andrade
O tempo passa? Não passa

O tempo passa? Não passa
no abismo do coração.
Lá dentro, perdura a graça
do amor, florindo em canção.

O tempo nos aproxima
cada vez mais, nos reduz
a um só verso e uma rima
de mãos e olhos, na luz.

Não há tempo consumido
nem tempo a economizar.
O tempo é todo vestido
de amor e tempo de amar.

O meu tempo e o teu, amada,
transcendem qualquer medida.
Além do amor, não há nada,
amar é o sumo da vida.

São mitos de calendário
tanto o ontem como o agora,
e o teu aniversário
é um nascer toda a hora.

E nosso amor, que brotou
do tempo, não tem idade,
pois só quem ama
escutou o apelo da eternidade.

António Gedeão 
Soneto

Não pode Amor por mais que as falas mude
exprimir quanto pesa ou quanto mede.
Se acaso a comoção falar concede
é tão mesquinho o tom que o desilude.

Busca no rosto a cor que mais o ajude,
magoado parecer aos olhos pede,
pois quando a fala a tudo o mais excede
não pode ser Amor com tal virtude.

Também eu das palavras me arreceio,
também sofro do mal sem saber onde
busque a expressão maior do meu anseio.

E acaso perde, o Amor que a fala esconde,
em verdade, em beleza, em doce enleio?
Olha bem os meus olhos, e responde.

Ilustre Fotografia
Ilustre Fotografia

Agradecer e partilhar 

Palavras especiais são sempre bem-vindas, principalmente nos tempos de pandemia que correm. Apostem por uma mensagem de agradecimento em forma de poema. Mostrar aos vossos convidados o quão foi importante para vocês que estes fizessem parte de momentos como a cerimónia, como o copo-de-água, como o corte do bolo ou mesmo da festa é fundamental para que sintam acarinhados e importantes para vocês.

Carlos Queiroz
Canção Grata 

Por tudo o que me deste: — Inquietação, cuidado,
(Um pouco de ternura? E certo, mas tão pouco!)
Noites de insónia, pelas ruas, como um louco...
Obrigado, obrigado!

Por aquela tão doce e tão breve ilusão.
(Embora nunca mais, depois que a vi desfeita,
Eu volte a ser quem fui), sem ironia: aceita
A minha gratidão!

Que bem me faz, agora, o mal que me fizeste!
— Mais forte, mais sereno, e livre, e descuidado...
Sem ironia, amor: — Obrigado, obrigado
Por tudo o que me deste!

Palavras especiais 

Todos gostam de se sentir acarinhados, e os vossos convidados não são exceção. Há poemas que têm esse poder, como por exemplo os que indicamos abaixo. Inspirem-se no romantismo e na essência de Fernando Pessoa ou de Florbela Espanca para mostrar todo o vosso carinho e agradecimento a todos os que estiveram presentes no vosso casamento.

Fernando Pessoa 
O Valor das Coisas

O valor da coisas 
Não está no tempo que elas duram, 
Mas na intensidade 
Com que elas acontecem. 

Por isso 
Existem momentos inesquecíveis, 
Coisas inexplicáveis 
E pessoas incomparáveis”.

Florbela Espanca 
Exaltação

Viver! Beber o vento e o sol! Erguer
Ao Céu os corações a palpitar!
Deus fez os nossos braços pra prender,
E a boca fez-se sangue pra beijar!

A chama, sempre rubra, ao alto, a arder!...
Asas sempre perdidas a pairar,
Mais alto para as estrelas desprender!
A glória! A fama! O orgulho de criar!

Da vida tenho o mel e tenho os travos
No lago dos meus olhos de violetas,
Nos meus beijos extáticos, pagãos!

Trago na boca o coração dos cravos!
Boémios, vagabundos, e poetas:
- Como eu sou vossa Irmã, ó meus Irmãos!

Arteimagem
Arteimagem

Além de incluírem um poema nos vossos cartões de agradecimento, existem outras formas de homenagearem os vossos convidados. Além disso, é importante garantirem a segurança de todos os presentes nos tempos que correm. Aproveitem ao máximo cada momento do vosso dia, com aqueles que mais adoram.