Conheceram-se no final de 2013 quando a Sofia, na sequência de uma lesão, teve de recorrer a uma clínica de fisioterapia. Um dos fisioterapeutas era o Daniel! Ele e alguns dos colegas tinham uma banda e, em conversa, perceberam rapidamente o quanto tinham em comum... A amizade brotou naquele instante e, pouco tempo depois, o Daniel convidou a Sofia para incorporar a banda. Começava assim uma história de amor e cumplicidade que culminaria no lindíssimo casamento que recordamos hoje! 

O romântico pedido na Quinta da Lágrimas

O dia do pedido ficará para sempre na memória dos noivos! Aconteceu em Coimbra, na Quinta das Lágrimas, e não poderia ter sido mais romântico. A Sofia tinha uma formação na Faculdade de Direito de Coimbra em Abril e Maio de 2017 e, num desses sábados, decidiram ficar o fim-de-semana para explorar as redondezas. O pedido foi feito na manhã de domingo quando passeavam pelos jardins da quinta. 

Preparativos para o grande dia

Ambos trataram dos preparativos, estando plenamente envolvidos em todas as etapas. As ideias partiram dos dois e tudo foi definido de acordo com as suas personalidades. "Temos uma sensibilidade estética semelhante e por isso não tivemos desentendimentos sobre o que pretendíamos, nem nunca discutimos por pequenos pormenores", esclareceu a própria Sofia. 

Quando o vintage se une à irreverência

A cerimónia de casamento da Sofia e do Daniel foi religiosa e celebrada no Mosteiro dos Jerónimos, em Lisboa. Para o estilo da decoração escolheram o ambiente vintage com um toque pessoal de irreverência: como são os dois motards, os arranjos dos centros de mesa, que eram simultaneamente os marcadores das mesas e dos lugares, tinham uma mota (compradas no Espaço Casa), cada uma da sua cor. O topo do bolo em biscuit, elaborado por IsabelArtesDecorativas, tinha igualmente uma mota onde os bonecos foram trabalhados e fixados. A nível da decoração, os noivos destacam ainda fantástico trabalho da Sra. Laurinda, florista de Belém, que fez um bouquet lindíssimo e uns centros de mesa cheios de personalidade. 

Os momentos mais especiais...

Dos momentos que ficarão para sempre na história, o casal destaca o facto da noiva ter cantado na cerimónia (o salmo e o cântico de ação de graças, um dueto para sopranos) com os seus amigos cantores. Foi uma cerimónia belíssima, com músicas detalhadamente escolhidas e um missal encantador.

... e mais loucos!

Como momento divertido, os recém-casados recordam o facto da noiva ter ido de elétrico para a Igreja (apesar da chuva, que era imensa!) e o improvável desfeche da festa: "acabamos a noite nos Pastéis de Belém com um grupo de “resistentes” depois do copo de água, a beber licor beirão e a comer uns pastéis". A madrugada no Plateau, onde dançaram até às cinco e meia da manhã, também vai ficar para a história. Afinal, os noivos foram a grande sensação da noite: "todos os presentes davam-nos os parabéns e a pediam para tirarmos selfies com eles!" recorda Sofia.

Podemos concluir que, da decoração à diversão pela noite dentro, este foi um casamento muito original, como podemos apreciar no maravilhoso trabalho de Danilo Antonio Photographer. "Quisemos ser nós próprios no dia. Olhando para trás, não podia ter sido melhor do que foi!