O amor não reconhece distâncias, nem admite limites. São cheiros, pessoas, lugares, histórias por contar... O amor vive-se, sente-se e partilha-se, independentemente dos desafios. Assim o digam Joana e João, protagonistas de uma história que conta com 10 anos de partilhas e onde o sonho de casar e serem parte da vida um do outro é eminente. Desafiados pela imprevisibilidade causada pelo covid-19, o amor, a garra e a persistência é o que os define como casal. 

Trocar as alianças em 2020 tornou-se um desafio para os casais devido à pandemia causada pelo covid-19, no entanto, sempre com as restrições necessárias, muitos foram os casais que já disseram o grande "sim, aceito" este ano, e provaram que com amor, tudo é possível! Joana e João são a perfeita prova disso. Inspiram-nos e mostram que com amor, tudo vale a pena! 

Depois de todas as fases por que passaram, finalmente conseguiram prometer amar-se e respeitar-se para toda a vida no passado dia 27 de Junho. Com o ínicio da pandemia confessam ter visto o seu sonho ameaçado, mas nunca duvidaram que fosse impossível de realizar. "Sentimo-nos inquietos perante a imprevisibilidade e clima de insegurança que se viveu nos primeiros meses. Não sabiamos o que esperar". Como o casamento era em Junho e a pandemia teve início em Março, "tivemos de ser pacientes e viver um dia de cada vez". 

Passo a passo

À medida que iam tendo acesso às noticias diárias e ameaças de confinamento, o casal começa a perceber que a situação era bem mais grave do que aparentemente parecia. "Nunca deixei de acreditar que casaria com o João mas comecei a duvidar das condições nas quais isso se tornaria possível". Uma certa ansiedade começa a tomar posse de cada um dada toda a incerteza que se fazia sentir.

No entanto, uma promessa de amor, devolve a paz e a felicidade à vida do casal! Em meados de Abril, os protagonistas desta história conversam sobre o planeamento do casamento em tempo pandémico, e concluem que 27 de Junho é a data para trocarem as alianças. "Vamos casar neste dia, nem que sejamos só os dois, e a festa será celebrada quando for permitida". Exemplo de coragem e foco, este casal mostra que o amor corrompe qualquer ansiedade, dúvida e incerteza. Juntos traçaram o objetivo, e começaram a caminhar a passos largos, dia após dia, até ao dia do grande conto de fadas. 

Com o desconfinamento e com as medidas de restrição a serem reavaliadas semanalmente, voltaram a ver "a luz ao fundo do túnel". Acreditando que o amor não só move montanhas, como o coronavírus. Mantiveram a calma, a esperança e o trabalho árduo diário para que nada faltasse no grande dia. "Voltámos cada vez mais a acreditar que poderíamos ter a nossa celebração com os nossos entes queridos. A partir daqui foi continuar a planear e a viver um dia de cada vez". 

Lidar com os fornecedores

O casal estava confiante que o casamento dos seus sonhos se iria realizar tal e qual como tinham imaginado, e muito graças aos seus fornecedores. E não estavam, de todo, enganados. Destacam o Grupo Quinta Marquês da Serra, em especial o Nuno Gonçalves, que foi o "elo fundamental que nos manteve fortes até ao fim" a CasArt e a FotoMiraflores, com o seus incríveis registos dos momentos mais especiais do dia. "Todos nos apoiaram e acompanharam as nossas inseguranças. Quando sairam as normas da DGS para a realização de eventos, todos os fornecedores nos deram a segurança para avançar e tivemos a certeza que estávamos a lidar com os melhores, que seria tudo estritamente cumprido. Fizeram os possíveis para que tudo corresse na perfeição". 

Viver o sonho...com precauções

E chega finalmente o dia do verdadeiro conto de fadas! O dia onde o amor que une este casal é inconfundivel aos olhos dos demais, onde o que o que os une é bem mais do que possa ser separado pelo distanciamento físico obrigatório.

Sempre conscientes e serenos, foram forçados a aplicar algumas regras do dia do grande "sim". Horário limitado, distanciamento social, evitar grande aglomerados, uso de máscara em espaços fechados e higienização das mãos foram algumas delas.

Tanto a Igreja, como a Quinta eram espaços amplos e tinham capacidade para suportar um número muito elevado de pessoas, dado que assim não tiveram que reduzir o número de convidados. Mesmo com a lotação reduzida a 50%, conseguiram suportar os convidados e ainda manter as normas de distanciamento social, o que foi um alívio para o casal.

Os buffets self service não foram permitidos, pelo que os convidados foram servidos pelos empregados. A pista de dança teve de ter redução de pessoas bem como na distribuição das mesas, dando sempre preferência aos agregados familiares. Porém, “todas estas normas fluíram muito naturalmente e o dia foi absolutamente mágico”.

Quanto á lua de mel….

Entre planos traçados e ideias estruturadas, surge um plano B ...“Tínhamos planeado um safari à Tanzânia que foi cancelado logo em Março. Optámos por reagendar para 2021 uma vez que seria o nosso destino de sonho. Fizemos uma escapadela romântica a Montargil, com muito relaxamento e sol. Foi a Lua de Mel perfeita para o timing”.

Joana, a eterna amante de doces, que troca um passeio a cavalo a uma caipirinha à beira mar, afirma ter encontrado o seu "principe encantado" e com ele aprender toda a vida! Já João, de volta dos planos de uma viagem futura ao Japão, descreve carinhosamente a mulher da sua vida como "uma pintainha loirinha e sorridente que sabe sempre como festejar e animar os outros". Juntos, elevam o amor, mostram que cada história é  uma oportunidade de o vermos a olho cru, de nos aproximarmos da realidade de cada um e sentirmos a infinita possibilidade de amar! 

A intensidade e o carinho não se medem pelo distanciamento físico. Manter a serenidade e tomar decisões de forma consciente ficará no mote dos conselhos do casal. “O casamento é um plano de vida e não uma simples festa. Continuem a planear o dia dos vossos sonhos, garantindo que os profissionais com quem trabalham dão o apoio e cumprem com as medidas necessárias". O amor é realmente “algo inadiável e que vale sempre a pena ser celebrado!”. Sonhem, inspirem-se e nunca desistam de o celebrar!