Nem sempre é fácil falar de amor. Há sempre o perigo de o reduzir a uma ideia romântica ideal repetida por contos de fadas e telenovelas. Nada melhor que nos focarmos em histórias reais. Não para o compreendermos, mas para o sentirmos. O amor não é sobre saber o que ele é, mas sobre sentir tudo o que ele traz. Que o digam Maria Jordão e Carlos Deus, que contam com 5 anos de partilhas constantes, entrega, dedicação e uma inigualável paixão. Juntos, buscam o entendimento, a compreensão e a expressão de uma liberdade, que confessam estar "em cada um de nós" e que "se expressa como casal" .

Perfeito exemplo de uma história de amor, daquelas que se sente, e imediatamente se vê a olho nu, os protagonistas desta história sonham agora com o dia do grande "sim", a 26 de setembro. Como tantos outros casais, a pandemia causada pelo covid-19 tentou trocar-lhes as voltas e cercou-os com uma sensação de incerteza. No entanto, a persistência e a perseverança são caracteristicas fortes do casal, e o que confessam ser "a chave mestre, que aliada ao amor, alcança tudo". Assim, pondo de parte medos e inseguranças, lutam diariamente para conseguirem o dia que têm vindo a sonhar, porque acreditam que a magia está no "vencer barreiras". Conheçam esta história e inspirem-se com a determinação e a pura resiliência que este casal transmite!

Entre cocktails e conversas intermináveis

Amantes da natureza, de atividades que envolvam alguma adrenalina, de um bom passeio á beira-mar, e fãs incondicionais de tempo passado entre amigos, Maria e Carlos conheceram-se em 2015, em contexto de festa, e entre cocktails, risadas intermináveis e palavras trocadas, sentiram de imediato que fazer parte da vida um do outro era uma certeza.

Da química ao entendimento, e á expressão de um frio na barriga nunca antes conhecido por ambos, perderem-se no tempo a conversar foi o mote que deu início a um caminho que se desenrolou rapidamente, e que hoje conta com inúmeras peripécias, e infindáveis partilhas que resultaram na construção de um amor sólido, seguro, capaz. Na base deste amor, surgiu a mais autêntica descoberta de todas, a oportunidade de se assumirem como pais.

Duarte com 3 anos, e Camila com 1 ano são o tesouro do casal e a prova que o amor não tem limites e não pode ser descrito. O amor está em toda a parte, e com ele tudo é possível, e tudo valerá a pena! 

"Sim" a um passeio de mota?

Quando menos esperamos temos as maiores surpresas das nossas vidas, e que o diga Maria, que numas férias em família no ano passado à ilha de Porto Santo, na Madeira, deu por si envolvida num dos grandes momentos da sua vida, o pedido de casamento. Entre lágrimas, sorrisos, e gargalhadas, o momento foi registado como dos mais impactantes que alguma vez o casal partilhou. 

A noiva conta que  "O Carlos alugou uma mota e disse-me que íamos dar uma volta à ilha, passar um bocadinho de tempo a dois, uma vez que tínhamos ido de férias com a família. Eu fiquei um pouco reticente porque não sou grande fã de andar de mota, muito menos com ele a conduzir, mas lá aceitei, sem desconfiar de nada. Demos umas voltinhas e depois fomos ao miradouro das flores, onde dá para ver toda a ilha. Tivemos um bocado a conversar e do nada ele pediu-me para fechar os olhos. Quando abri, ele estava de joelhos com um anel na mão! Pediu-me em casamento e eu desatei a chorar, não estava nada à espera! Foi mesmo uma grande surpresa!". 

Feito o pedido, a resposta foi óbvia, e mais óbvia foi a vontade de começar a delinear os preparativos para o grande dia. Entre brincar com o Duarte e ensinar a Camila caminhar, estava agora a missão de escolher a data para o dia da troca das alianças e pensar nas restantes e inúmeras tarefas que um casamento exige para que seja perfeito. Motivação não faltava, e quando o cansaço batia à porta, relembrar o que os une era mais forte e vencia as noites mal dormidas, restabelecendo energia e dando força ao casal para que juntos conseguissem o plano para o grande dia das suas vidas.

Sonhar na mesma direção

Já com o "sim, eu quero" dito na Madeira, começou a pairar nas cabeças de cada um o grande dia do verdadeiro conto de fadas. As ideias voaram na mesma direção para ambos, o que não foi dificil chegar a um consenço do que seria o dia ideal. "O nosso casamento de sonho é um casamento ao ar livre, descontraído, mas com alguma pompa e circunstância! Sempre imaginámos em fazer um casamento no exterior, incluindo a cerimónia, a comida, a festa, tudo. Somos pessoas que gostam de rua, da natureza, e faz todo o sentido para nós uma coisa assim. Não somos fãs do tradicional casamento dentro do salão com mesas redondas. O nosso casamento de sonho é no meio da natureza, cheio de árvores, mesas de madeira corridas e toda a gente junta a festejar. À noite, com sardinhada e arraial pela noite fora."

Voltas trocadas

Entre escolher o vestido de noiva e conversas infinitas com fornecedores, bateu á porta a pandemia causada pelo covid-19. A organização do grande dia estava a meio e o casal foi obrigado a rever o plano, e repensar em pormenores. A ansiedade começa a surgir, e o receio de conseguirem organizar tudo a tempo também. " A partir do momento em que ficámos em casa de quarentena, começámos a ficar preocupados e ansiosos. A incerteza de podermos ou não realizar o nosso casamento era grande. Até há bem pouco tempo ainda era uma incógnita, e parámos logo de preparar o grande dia. Ponderámos adiar, mas depois deixámos essa ideia de lado, visto que a agenda do ano de 2021 está extremamente lotada, e não nos faz sentido casar a um dia da semana."

Maria conta que a preparação teve parada durante uns meses e "só no mês de Junho, quando começaram a surgir as orientações para a realização dos casamentos, é que retomámos os preparativos. Ainda nos falta muita coisa, por isso tem sido um pouco stressante agora dar conta do recado. Mas estamos a conseguir." 

As restrições no grande dia

Mesmo sendo um casamento ao ar livre, os protagonistas desta história confessam que vão ter atenção e dar prioridade a algumas coisas como, cuidados de higienização tendo ao dispor alcool gel,  menos lotação nas mesas (metade da capacidade), o buffet é servido pelos funcionários da quinta, o uso da máscara é obrigatório quando os convidados se deslocarem ao interior da quinta para usarem o WC e a decoração das mesas tem de ser mais simples e pequena.

O casal mostra-se tranquilo em relação às normas e refere ainda que "Não tivemos de diminuir a lista dos convidados. A quinta tem capacidade para 400 pessoas no interior, nós temos 160. E como o casamento é no exterior, não há a imposição dos 50% da lotação."

Apoio incondicional dos fornecedores

Os fornecedores são uma parte fundamental de todo o processo. São a ponte, o elo de ligação entre o imaginário e o real. Entre todos os afazeres, o casal partilha que felizmente o vestido de noiva foi comprado antes da quarentena, o que possibilitou provas e a certificação que tinha sido a escolha perfeita. Tudo o resto trataram e têm vindo a tratar por telefone, tanto pela questão pandémica, como por ser mais cómodo e por terem encontrado os fornecedores via internet. 

O casal ressalta o contacto e a ligação com os fornecedores como eximia, destacando a Wedding Planner Rita Branco da Quinta do Pinheiro, do grupo Quinta dos Lagos que "no meio de tudo isto sempre se demonstrou tranquila, pôs-nos á vontade com tudo, apoiou-nos nas nossas escolhas e foi sempre comunicando connosco e respondendo às nossas dúvidas e inquietações ao longo de todo o processo". 

No entanto diz que "todos os fornecedores têm sido compreensivos e têm estado em contacto connosco para saber o que queremos fazer. Têm sido excepcionais". 

Maria e Carlos mostram que com a dose certa de foco e determinação, tudo é possível. O amor move montanhas, e vence qualquer insegurança, medo e ansiedade. Aconselham ainda os casais que estão na mesma situação a "pesarem os prós e os contras de tudo."  A noiva diz ainda que "As orientações não são dificeis de pôr em prática. Conversem com os vossos fornecedores no sentido de arranjarem alternativas e façam as coisas com calma. Vai tudo correr bem. É possível o casamento acontecer, com pequenas mudanças, mas é possível." 

Por agora, o casal continua nos preparativos dos pequenos pormenores que ainda faltam, e resta-lhes aguardar calmamente pelo grande dia. E quando este bater á porta, resta vivê-lo intensamente, guardando os melhores registos no coração um do outro. Nunca foi tão fácil narrar uma história de amor. Àlem de uma história, Maria Jordão e Carlos Deus trazem a alegria, a conquista e a superação que unicamente o amor podia carregar !