Atmosphere
Atmosphere

Receosos, mas entusiasmados com esta hipótese? Planear o seating plan é uma das partes mais fatídicas de todos os preparativos. Se escolher o bolo de casamento te parece entusiasmante, prepara-te, pois as tarefas mais árduas estão aí à porta. Se ajudar as damas de honor com os vestidos de cerimónia já te obriga a ter uma dose extra de paciência, imagina sentar centenas de pessoas, avaliar os seus gostos, faixas etárias e familiaridade, de modo a darem-se bem durante o copo de água. Não organizar o seating plan tem, claro, as suas vantagens, a começar pela ausência de normas e simplicidade após os noivos trocarem o anel de noivado pelas alianças. Venham conhecer todos os passos para que corra bem!

Atmosphere
Atmosphere

1. Designações para cada grupo…

Embora os nomes dos convidados não apareçam em lugares específicos, diferenciar as mesas com nomes como “família”, “tios” e “amigos”, vai automaticamente encaminhar as pessoas para o seu lugar, acabando os próprios convidados por se organizarem consoante o “grupo” onde melhor se inserem. Já pensaram nas horas de trabalho que vos vai poupar e que podem dedicar a escolher convites de casamento originais, por exemplo?

2. Mesas contínuas

Pode não ser a solução ideal, dependendo do vosso espaço, mas um ambiente familiar e campestre onde os noivos adotem um estilo mais informal e optes por um vestido de noiva simples pede mesas longas e corridas, onde o problema de sentar as pessoas de forma individual se evapora por completo! As mesas estilo banquete permitem juntar dezenas de convidados e são ideais para ambientes amplos, fazendo com que todos se sintam parte do “grupo”. Além disto, estas mesas criam uma atmosfera muito especial de conforto e familiaridade!

Danilo Antonio Photographer
Danilo Antonio Photographer

3. Esquema de cores

Uma opção relativamente fácil e intuitiva de designar as mesas é fazer com que os convidados escolham as cores daquela onde se querem sentar. Podem colocar alguns recipientes com papelinhos coloridos à saída da cerimónia onde trocaram alianças de ouro branco, que retirarão depois individualmente.

Cada mesa tem de ter uma cor (pode ser no centro, nos guardanapos ou louças) e, cada convidado deverá dirigir-se à sua mesa correspondente. É claro que haverá algumas trocas e que uns grupos tentarão sempre ficar juntos, mas este método dota as pessoas dessa liberdade, retirando o peso da responsabilidade aos noivos.

Danilo Antonio Photographer
Danilo Antonio Photographer

4. Temas diversos

Semelhante à dica das cores, sugerimos distintos temas! A diferença é que, aqui, os noivos já sabem à partida estes pontos em comum, que ligarão pessoas e facilitarão os temas de conversa! Imaginem convidar os amigos do ciclismo, da universidade ou do ginásio… Coloquem frases, elementos ou símbolos alusivos a estes grupos ou instituições em cada mesa e esperem que as pessoas se direcionem para aquela onde melhor se integram!

5. Mesas designadas, lugares arbitrários

Grande parte dos noivos opta por usar este método, que no fundo passa por integrar um determinado número de pessoas numa mesa, mas sem lhes atribuir um lugar em específico. Todos vão conseguir saborear o bolo de casamento simples por igual, mas criar mesas com os nomes das pessoas que as devem ocupar vai evitar os aglomerados no mesmo sítio, deixando de parte os grupos mais pequenos ou convidados que não conhecem assim tão bem a outra parte.

André Fernandes - Fotografia
André Fernandes - Fotografia

Cerimónias mais informais, um vestido de noiva bastante descontraído e um ambiente sem regras ou códigos preestabelecidos… se decidiram não fazer seating plan no vosso dia C, saibam que os benefícios vão muito além do tempo que poupam a estudar como cada pessoa se integra no meio daquele grupo. Se já têm os convites de casamento feitos e encaminhados, como vão trabalhar a logística do seating plan?