A situação inconstante em que nos encontramos hoje devido ao coronavírus ainda levanta muitas dúvidas entre milhares de casais que planeiam casar-se nos próximos meses. Casais que não sabem se serão capazes de mostrar com todo o seu esplendor o incrível vestido de noiva e o elegante fato de noivo enquanto dançam todas as músicas do casamento. Podemos celebrar o casamento? Toda a família e amigos que receberam os nossos convites de casamento podem juntar-se a nós? Que tipo de restrições existirão? E não é por menos, já que as circunstâncias e a incerteza devido ao alerta da OMS devido ao COVID-19 geraram alguns nervos e muita confusão até agora. 

O estado de alarme devido ao coronavírus afetou centenas de casamentos no nosso país. Durante todo este tempo de confusão do COVID-19, Casamentos.pt e os profissionais do setor, voltam-se para ajudar os casais e incentivá-los, resolvendo algumas das suas dúvidas ou procurando novas datas para a realização dos seus sonhos. Mas não podemos responder à questão de quando os casamentos serão possíveis novamente ou sob que condições. E, embora o governo português tenha acabado de nos encher de esperança e falar na possibilidade de se realizarem em Junho, ainda não há uma data clara. No entanto, parece que estamos a começar a ver a luz ao fundo do tunel. Há que manter a motivação, e a esperança, e saber que com amor, tudo se consegue, tudo é possível! E mais tarde, o "sim,aceito" vai ter um impacto ainda maior nas vossas vidas! 

Segundo uma pesquisa feita por Casamentos.pt, podemos concluir:

O amor triunfa: 95% dos casais afetados adiam o casamento

De um estudo onde envolveram 507 casais, concluiu-se que apenas 5% cancelariam o casamento devido ao coronavírus, que a grande maioria iria adiar, e que apenas um em cada dez casais mudaria a sua data para o próximo ano. A extensão desta crise de saúde relacionada ao coronavírus ainda é desconhecida, no entanto, nas ultimas semanas a situação mudou substancialmente, e os dados são muito encorojadores. Ora reparem: Mais de metade dos casais manteve o seu casamento ainda para este 2020, onde 4% registam data entre maio e junho, 13% entre julho e agosto, e a maior parte,(34%) ente setembro e dezembro. Os restantes marcaram o enlace para o próximo ano, substancialmente nos meses primaveris (23%), e apenas 8% não sabe como agir ainda. Noutras palavras, 95% dos casais em estudo, independentemente da data, mantêm o casamento, passando uma mensagem de esperança, de motivação, porque com amor tudo é possível, mesmo neste estado de incerteza atual! 

O amor é paciente... e a lua de mel também

A lua de mel... A viagem de sonho que andavam a planear à tanto tempo, o lugar onde tanto desejavam passar tempo a dois... Com todo este cenário incerto é normal não saberem o que fazer quanto a ela, mas não percam a motivação! Segundo os dados da nossa pesquisa, apenas 30% dos casais cancelaram a lua de mel,  51% adiaram para nova data e 19% mantiveram a marcação na agenda. Não há que perder a motivação! Continuem a sonhar... A lua de mel pode esperar! 

O amor é flexivel: 70% dos casais contam com um plano B

As razões para adiar no próximo ano são claras. 83% dos casais mencionam ter dúvidas sobre quanto tempo durará a crise do coronavírus, enquanto os outros alegam que eles queriam que o casamento fosse numa estação ou mês em específico ou que o restaurante que haviam contratado não tinha mais datas disponíveis, e preferem esperar. Mesmo assim, apenas 2% tiveram que mudar o espaço da festa (fazenda, restaurante, fazenda ou fazenda, por exemplo) para que o casamento seja realizado numa data que eles gostem ou para reduzir o número de fornecedores

Devido ao número de casamentos afetados e à falta de disponibilidade para reagendar todos, 21% dos casais trocaram o sábado original por outro dia da semana, seja sexta-feira (37%), domingo (48%) ou até mesmo dias da semana (7%) para poder casar-se este ano. De qualquer forma, a pesquisa também mostra que os casais atuais são cautelosos porque, caso não possam celebrar, 70% já elaboraram um plano B com os profissionais do casamento. Além disso, 7 em cada 10 casais consultaram os seus fornecedores sobre as suas políticas de cancelamento de coronavírus, possíveis atrasos nos envios de pedidos e seguro de casamento ou até reservaram uma data alternativa, se não puderem casar na data combinada devido ao COVID-19.

Os dados que emergem da pesquisa realizada por Casamentos.pt são positivos, portanto esperamos que em breve os casamentos possam ser realizados normalmente e que este período de confusão devido à crise de saúde causada pelo coronavírus termine para sempre. E enquanto chegue a hora de voltar às ideias originais do casamento e repensar todos os detalhes do casamento que darão aos seus entes queridos, a calma, a confiança e o entusiasmo prevalecem. Porque a motivação aliada ao amor, move tudo!