Causas de força maior, como a atual crise devido ao COVID-19, podem levar-te a tomar decisões tão complicadas como a suspenção da tua subida ao altar por alguns meses. Mas o que acontece nesses casos com todo o dinheiro investido? Hoje vamos ajudar-te a esclarecer todas as dúvidas.

É possível recuperar o dinheiro que investimos no casamento?

O principal é tentar manter a calma e conversar com os fornecedores contratados para encontrar uma solução igualmente benéfica para ambas as partes. No entanto, em situações tão graves quanto a que estamos a enfrentar devido ao coronavírus, em que o casamento não pode ocorrer por agora, recomendamos adiá-lo em vez de cancelá-lo. Desta forma, não precisas de recuperar o dinheiro investido, nem tens custos extras, uma vez que apenas é necessária uma nova data em que ambas as partes concordem e estejam disponíveis.

E se for impossível encontrar uma data nova e precisarmos de a suspender?

Se por várias razões reorganizar o casamento não estiver dentro das vossas opções no momento, é muito importante que negociem com os principais fornecedores, como o do copo-de-água e o fotógrafo, por exemplo, para ver se é possível receber um reembolso total no caso de não haver despesas anteriores. E, mesmo que hajam, como a prova do menu ou a sessão pré-casamento, é importante perceber que parte do dinheiro ainda podem receber de volta. De qualquer forma, é algo que devem falar diretamente com os profissionais que escolheram para o vosso dia.

Qual é a situação em que muitos casais se encontram?

Até agora, a maioria dos casais e profissionais falam-nos que todas estas incidências têm sido resolvidas sem grandes problemas. E é certo que em momentos de emergência como este, é quando surge maior solidariedade por parte das pessoas. Portanto, recomendamos que falem com calma com os diferentes fornecedores. Certamente podem encontrar uma solução que se encaixa ao que pretendem.

Encontrar uma nova data é um problema?

Na medida do possível, estão a ser feitos esforços para que o casamento possa ocorrer ainda este ano, o que ajudará os casais a não prolongar uma situação muito complicada como a que estão a enfrentar hoje em dia, e a relaxar emocionalmente um pouco mais para o casamento. De facto, algumas datas marcadas para março e abril estão a ser adiadas para os próximos três meses.

Não haverão surpresas de última hora?

Num momento tão excepcional como este, praticamente o mundo inteiro está a responder de forma positiva. O primeiro passo é dar prioridade às datas marcadas nos próximos três meses. Nestes casos, conseguir acordos, estipular bem as condições de alteração de data e negociar que isso não implique nenhum custo extra, é uma prioridade agora. O importante é esclarecer a situação e fazer as coisas bem e com muita calma. Não se apressem. Especialmente se a data do vosso "sim, aceito" for em Junho, ou nos meses seguintes.

Estar calmo e resolver o mais rápido possível tudo relacionado ao casamento , e com a parte económica dele , vai permitir que lidem melhor com este momento e enfrentem a nova data com um renovado entusiasmo. Existem mesmo casais que afirmam que, ao terem uma nova data marcada, "foram motivados novamente".

Se tiveres alguma dúvida, basta acederes a help@bodas.net