Aproxima-se o 11 de outubro, Dia Internacional da Menina, que dá visibilidade à luta contra o casamento infantil. As organizações Não Governamentais do mundo inteiro mobilizam-se por esta causa, que infelizmente ainda é uma realidade mundial que influencia cerca de 12 milhões de crianças e, como se não fosse suficientemente inquietante, é possível que a pandemia causada pelo coronavírus tenha aumentado este número, principalmente nas partes mais desfavorecidas do mundo. Neste contexto The Knot Worldwide, grupo a que Casamentos.pt pertence, une-se à VOW, uma ONG americana que tem como meta extinguir o casamento infantil antes de 2030.

Mais global do que imaginas

Embora em Portugal não seja uma realidade presente, é importante relembrar que é um panorama mundial que existe e que está bem mais próximo do que se imagina. África, Ásia e Índia são os continentes com mais fluxo desta situação, embora se passe em diversos lugares do mundo. Alguns estados dos EUA também entram na lista, assim como América Latina também apresenta números bastante elevados.

Uma triste realidade, num "sim" sem sentido

Em Casamentos.pt, todos os anos milhares de casais organizam o seu casamento, e esta celebração só tem sentido porque a motivação é o amor, o desejo de constituir família e de dar um passo largo na sua relação, sempre a contar com a vontade de ambos. No casamento infantil não há consentimento, as meninas são expostas à violência, abusos e relacionamentos forçados, que podem levar a uma gravidez precoce e arriscada.

Dhanusha Sivajee, diretora de Marketing da The Knot Worldwide, afirma que apesar de "Todos os anos, milhões de casais se casarem em todo o mundo e a indústria do casamento ajudar a celebrar este feliz acontecimento, há também também 12 milhões de meninas que se casam contra a sua vontade antes de completarem 18 anos. A experiência é muito diferente. O casamento infantil não é uma decisão que uma menina pode tomar. Decidem por ela e tiram-lhe o direito de escolher quando, com quem e como ela se quer casar." 

Estas crianças ficam com o seu futuro comprometido, podendo desenvolver graves problemas físicos, psicológicos e emocionais.Trata-se de uma violação dos Direitos Humanos, sujeita a graves punições e, segundo dados da Unicef e da VOW,  a cada três segundos uma menina é forçada a casar contra a sua vontade. Já tinhas pensado neste tema? Desde Casamentos.pt, a nossa equipa na The Knot Worldwide disponibiliza a maior plataforma para espalhar a consciência e fazer mudanças reais nesta importante questão global. Interessa-nos transmitir a verdade, e que esta verdade toque o coração de cada um de vocês. 

Dar visibilidade à causa

Diante esta situação, The Knot Worldwide, Casamentos.pt e os restante portais do grupo, sentem que se deveriam juntar às ONGs para dar visibilidade ao problema e ajudar a abolir esta violação dos direitos humanos. Para conheceres melhor o trabalho desenvolvido pela ONG e seu impacto, convidamos-te a acessares ao portal da VOW, onde também é possível fazer uma doação a este projeto.