COVID-19 Continuamos ao seu lado nestes momentos. Consulte o nosso Centro de Ajuda.

Isa
Administradora Porto (Concelho)

A DGS anuncia um novo guia para a celebração dos casamentos

Isa, a 18 de Junho de 2020 às 15:36

Publicado em Fórum Casamentos.pt 71

Olá Comunidade! O amor provou que, mais uma vez, supera tudo. Após vários meses de medos e incertezas sobre o futuro dos casamentos, o grande dia de milhares de casais portugueses volta a ser uma realidade. Depois da resolução do Conselho de Ministros, a Direção-Geral de Saúde (DGS) divulgou...

Olá Comunidade!

O amor provou que, mais uma vez, supera tudo. Após vários meses de medos e incertezas sobre o futuro dos casamentos, o grande dia de milhares de casais portugueses volta a ser uma realidade.


Depois da resolução do Conselho de Ministros, a Direção-Geral de Saúde (DGS) divulgou finalmente normas específicas que abrangem o setor nupcial no Guia de Recomendações por Tema e Setor de Atividade. Há novas orientações específicas, mas o setor ainda continua a seguir as normas de restauração. Porém, recomendamos que estejam sempre atentos às notícias e às novas orientações das autoridades, uma vez que as diretrizes mudam constantemente, de acordo com a evolução da abertura económica ou novos acontecimentos relacionados com o vírus >> artigo 5º da Resolução do Conselho de Ministros n.º 45-B/2020


Para que todos os noivos estejam informados sobre as medidas de segurança e higiene exigidas pelo órgão, preparamos o seguinte resumo:


👉Medidas de segurança para o espaço

Além de exigir o cumprimento das normas de higiene por parte dos cidadãos e funcionários e elaborar um plano de contingência próprio para a COVID-19 (orientação nº 006/2020), os estabelecimentos devem assegurar que todas as pessoas que trabalham e que vão frequentar o mesmo estão sensibilizadas para o cumprimento das novas regras. Entre os pontos mais importantes, estão estes:



◼ Igualmente, os estabelecimentos devem adotar medidas que assegurem o distanciamento entre pessoas seguindo as seguintes orientações:

    • >> O atendimento em balcão deve fazer-se com a distância de pelo menos 1 metro (idealmente 2) garantindo a sinalização devida e através de barreiras físicas que limitem a proximidade (orientação nº 011/2020).


    • >> Deve-se considerar a possibilidade de estabelecer, no interior dos estabelecimentos, algumas barreiras físicas que limitem a proximidade entre pessoas (ex.: colocação de “elementos separadores” que evitem uma aproximação excessiva entre indivíduos) (orientação nº 011/2020).


    • >> No caso de ser necessário proceder à entrega direta de materiais, o responsável deverá evitar, no limite das suas possibilidades, o contacto direto com as pessoas ou seus objetos pessoais (orientação nº 011/2020).


    • >> Dispor, sempre que possível, as cadeiras e as mesas de forma a garantir uma distância de, pelo menos, 2 metros entre as pessoas (orientação nº 023/2020).


>> Oferecer uma solução antisséptica de base alcoólica - SABA – em locais como os dispensadores de senhas, e incentivar o seu uso (através de, por exemplo, pósteres e cartazes) (orientação nº 011/2020).


>> Identificar pessoas vulneráveis (por exemplo, idosos com mais de 65 anos e com limitações físicas ou mentais perceptíveis, grávidas, acompanhantes de crianças de colo com idade igual ou inferior a 2 anos) e aplicar a legislação referente ao atendimento prioritário (orientação nº 011/2020).


  • >> Os lugares em pé, pela dificuldade de garantir a distância entre as pessoas, estão desaconselhados, assim como o self-service, buffets e dispensadores de alimentos que impliquem contato (orientação nº 023/2020).


  • >> Deve-se retirar os motivos decorativos nas mesas (orientação nº 023/2020).

  • >> Assegurar uma boa ventilação e renovação frequente de ar (orientação nº 023/2020).


  • >> A circulação das pessoas para as instalações sanitárias, que devem ocorrer em circuitos onde seja possível manter a distância adequada (orientação nº 023/2020).


  • >> Seguir as regras de desinfecção da orientação nº 014/2020.


Em relação aos convidados

Relativamente às cerimónias religiosas, é necessário ter em consideração as diretrizes da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) e as diretrizes da orientação número 029/2020 relativa aos cultos. Em suma, o mais importante é manter a distância de 2 metros, usar máscara, não se deslocar a cerimónias religiosas em caso de suspeita de covid-19 e seguir as orientações de entrada, saída e gerais dos responsáveis pela organização da cerimónia e do local.

>> É necessário usar a máscara segundo a orientação nº 019/2020 (principalmente em relação ao artigo 8).

Para obter informações mais detalhadas sobre o novo guia da DGS, podem consultar o documento original e todos os links anexos.

cfb_602437.jpg

📷 Profoto Studios


71 respostas

  • Daniela
    Noiva Ativa Agosto 2020 Porto (Concelho)
    Daniela ·
    • Denunciar
    Ver mensagem citada

    Exatamente...estão com tantas coisas em relação a decoração de uma mesa num casamento (que às vezes é tao simples) e não têm problemas em dar autorização que se faça os jogos em Lisboa... não tem sentido nenhum! Quer dizer vão colocar em risco tudo e todos mas aí já n há qualquer tipo de recomendação a ser feita... Aos casamentos só começo a ver a colocação de entraves...

    • Responder
  • Soraia
    Noiva Principiante Setembro 2020 Mação
    Soraia ·
    • Denunciar
    Ver mensagem citada
    Sim é verdade o entrevista é anterior à comunicação da sra da DGS.
    Mas o que conta é o que está escrito em decreto e não o que a sra diz nas conferências, visto que a mesma se contradiz diversas vezes relativamente a toda esta situação. Relativamente ao limite de pessoas não é de 20 mas sim de metade da capacidade da sala da quinta. Rege-se pelos mesmos princípios da restauração em geral pelo menos para já, que tudo pode mudar de um momento para o outro. Nada como cada um falar com a Quinta que contratou e informar-se das normas que vão implementar relativamente às restrições a que estão obrigados.
    • Responder
  • Teresa
    Super Noiva Outubro 2020 Vila Nova de Gaia
    Teresa ·
    • Denunciar
    Ver mensagem citada

    Toda a razão... Eu que sou daquelas pessoas super cumpridoras com tudo o que é regras de higiene, pois tenho na família quem muito sofreu a cuidar de doentes Covid...Tenho muito respeito, mas começo a achar isto uma fantochada...

    • Responder
  • Joana
    Super Noiva Dezembro 2020 Alenquer
    Joana ·
    • Denunciar
    Ver mensagem citada

    Na minha opinião está-se a assistir a demasiadas complicações neste sector, e tão poucas em outros como temos assistido.

    Cada um que se levanta um dia, e lembra-se de uma sentença nova, mais absurda que a anterior.

    • Responder
  • Teresa
    Super Noiva Outubro 2020 Vila Nova de Gaia
    Teresa ·
    • Denunciar
    Ver mensagem citada

    Sim obrigada. Smiley smile

    Acho apenas que a decoração é a do nosso dia e que não vai transmitir doenças, porque vai ser higienizado antes e cada pessoa tem o seu lugar até ao final da festa... Mas que fazer?

    Mais uma vez obrigada Smiley winking

    • Responder
  • Teresa
    Super Noiva Outubro 2020 Vila Nova de Gaia
    Teresa ·
    • Denunciar
    Ver mensagem citada

    Completamente!

    O pessoal dos casamentos devem comer gelados com a testa!

    Um espaço completamente higienizado e protegido.... seguro..... Enfim...

    Já percebi que os restaurantes também têm essas regras, mas acho que é diferente. Num restaurantes eles não vão estar sempre mudar a decoração, mal venha uma pessoa. Portanto, eu percebo que as gotículas são lançadas (ninguém come de máscara) e o empregado não vai a correr desinfetar as flores, candelabros, etc.. Agora num casamento o teu lugar é teu, a decoração é a decoração daquele dia... enfim...

    • Responder
  • Joana
    Super Noiva Dezembro 2020 Alenquer
    Joana ·
    • Denunciar
    Ver mensagem citada

    Aii morri com o teu comentário 😂😂 Ora como entrada folheado de peónia acompanhado com àgua das flores. Começo a achar que algumas pessoas da DGS precisam de férias

    tenor.gif



    • Responder
  • Isa
    Administradora Porto (Concelho)
    Isa ·
    • Denunciar
    Ver mensagem citada

    Olá Teresa! Segundo o guia da DGS, "medidas adicionais devem ser tomadas para assegurar a minimização da transmissão da doença nestes contextos". Daí o recomendado na linha k: "Deve-se retirar os motivos decorativos nas mesas".

    Quanto ao número de convidados, se por um lado a diretora recomenda um ajuntamento máximo de um número reduzido de pessoas, por outro desde que o distanciamento de dois metros seja cumprido reduzindo o número de convidados (o guia não refere nenhum número ou percentagem máxima), as normas estão a ser cumpridas. Esta é toda a informação que temos. Recomendamos que fales com a tua quinta e perguntes que medidas vão adotar uma vez que cada espaço está a adotar as suas próprias medidas.

    Um beijinho!

    • Responder
  • Isa
    Administradora Porto (Concelho)
    Isa ·
    • Denunciar
    Ver mensagem citada

    Olá Raquel! Segundo o guia da DGS, "medidas adicionais devem ser tomadas para assegurar a minimização da transmissão da doença nestes contextos". Daí o recomendado na linha k: "Deve-se retirar os motivos decorativos nas mesas". É toda a informação que temos por agora mas o melhor é mesmo falares com a tua quinta e perguntares que medidas vão adotar.

    Um beijinho!

    • Responder
  • Isa
    Administradora Porto (Concelho)
    Isa ·
    • Denunciar
    Ver mensagem citada

    Olá Vânia, bom dia. Segundo a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, "não se devem juntar mais de um número x de pessoas" e “as pessoas que pertencem a agregados familiares diferentes não se devem juntar. Essa é a regra número um." No entanto, se por um lado a diretora recomenda um ajuntamento máximo de 20 pessoas, por outro desde que o distanciamento de dois metros seja cumprido reduzindo o número de convidados (o guia não refere nenhum número ou percentagem máxima), as normas estão a ser cumpridas. Beijinhos!

    • Responder
  • Isa
    Administradora Porto (Concelho)
    Isa ·
    • Denunciar
    Ver mensagem citada

    Olá Luís! Muito obrigada pela informação e ajuda extra, é sempre útil nestes momentos confusos. Porém é de notar que a entrevista que referes foi feita antes do anúncio da diretora-geral da saúde, o anúncio mais recente foi feito dia 12 de junho.

    Beijinhos!

    • Responder
  • Isa
    Administradora Porto (Concelho)
    Isa ·
    • Denunciar
    Ver mensagem citada

    Olá Daniela! Segundo o guia da DGS, "medidas adicionais devem ser tomadas para assegurar a minimização da transmissão da doença nestes contextos". Daí o recomendado na linha k: "Deve-se retirar os motivos decorativos nas mesas". É toda a informação que temos por agora mas o melhor é mesmo falares com a tua quinta e perguntares que medidas vão adotar.

    Um beijinho!

    • Responder
  • Isa
    Administradora Porto (Concelho)
    Isa ·
    • Denunciar
    Ver mensagem citada

    Olá Liliana, bom dia. Segundo a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, "não se devem juntar mais de x pessoas" e “as pessoas que pertencem a agregados familiares diferentes não se devem juntar. Essa é a regra número um." No entanto, se por um lado a diretora recomenda um ajuntamento máximo de x pessoas, por outro desde que o distanciamento de dois metros seja cumprido reduzindo o número de convidados (o guia não refere nenhum número ou percentagem máxima), as normas estão a ser cumpridas. Beijinhos!

    • Responder
  • Raquel
    Noiva Constante Outubro 2020 Madeira
    Raquel Online ·
    • Denunciar
    Ver mensagem citada

    Daniela, nao desanimes. Acho que o melhor é mesmo informares-te com a tua quinta como eles pretendem fazer. E acho que essa da decoraçao nao faz sentido nenhum, e sendo uma recomendaçao, nao somos necessariamente obrigados a segui-la.

    • Responder
  • Raquel
    Noiva Constante Outubro 2020 Madeira
    Raquel Online ·
    • Denunciar
    Ver mensagem citada

    tenor.gif

    Foi o que pensei.

    • Responder
  • Isa
    Administradora Porto (Concelho)
    Isa ·
    • Denunciar
    Ver mensagem citada

    Olá Cláudia, bom dia Smiley smile

    Segundo o guia da DGS, "é de considerar o uso de máscaras por todas as pessoas que permaneçam em espaços interiores fechados, com múltiplas pessoas, como medida de proteção adicional ao distanciamento social, à higiene das mãos e à etiqueta respiratória."

    Esta é a informação que temos. Um beijinho 😘

    • Responder

Escolheste . Escreve um comentário e adiciona mais detalhes à tua escolha 👇

×